F1 deve ter MOTORES de COMBUSTÃO por mais 20 ANOS
Por Sérgio Siverly em 05/08/2019, às 19h09

remove_red_eye  1400
Diretor de engenharia da Renault diz que o peso é o grande limitador da tecnologia híbrida.
O diretor de engenharia da Renault, Rémi Taffin, acredita que os motores de combustão interna permanecerão na F1 por, pelo menos, mais 20 anos. 🗣“Nós, obviamente, queremos deixar a F1 o mais verde possível, mas o nosso principal foco ainda é desempenho. Atualmente, a tecnologia elétrica tem menos desempenho do que conseguimos com o motor de combustão.” Disse Taffin. 🗣“Hoje em dia, os motores híbridos são pesados e isso é uma limitação. O grande trabalho é tornar este componente o mais leve possível. Para os carros de rua existem as metas de reduzir o consumo de combustível e emissões de poluentes, então, há motivos para promover carros elétricos.”
🗣“Na F1 é diferente porque lidamos com desempenho em uma volta.” O crescente interesse de montadoras na Fórmula E levantam teorias de que a categoria pode se unir com a F1 no futuro, mas Taffin não vê uma transformação tão grande acontecendo tão cedo. 🗣“Os carros da F1 ainda terão combustível daqui a 20 anos? Acredito que sim. A transição para o elétrico levará tempo. Os engenheiros encontrarão a solução certa, mas a questão é quando.” https://youtu.be/ytSMK2mkGCw

O menino que ficava em frente da TV com um prato fingindo ser um piloto de F1 nos anos 1990 e o cabeça de gasolina por trás do BOTECO F1.

Vídeos relacionados
Desenvolvido por
Contém Tecnologia